Registrar

Guia de Plantas Medicinais do Projeto Horta em Ação !

11/06/2021 15:14:00 Publicado por:  Fabiana dos Santos de Souza
principal
  • miniatura
  • miniatura

A Humanidade faz uso das plantas desde seu surgimento no planeta.

As populações tradicionais, indígenas, quilombolas, caiçaras, entre outras, faz uso prático da flora local em muitos aspectos de suas vidas cotidianas como alimento, remédios e confecção de roupas (uso de fibras, tingimento, etc.) de uso sustentável e com baixo custo de produção. Este uso tradicional é, na maioria das vezes, passado de geração em geração. Quem nunca tomou um chá de boldo, receitado pela avó, para sua indisposição estomacal ou problemas no fígado, ou ainda, um chá de camomila para alívio de dores de cabeça e para uma noite tranquila de sono pelo seu efeito calmante? Todos nós, de uma forma ou de outra, já fez uso de plantas para a cura ou alívio de algum mal ou doença.

O Projeto Horta em Ação, aplicado em algumas escolas municipais de Curitiba, além das hortaliças típicas de uma horta, também está fazendo um resgate das plantas medicinais utilizadas por estas comunidades tradicionais, e desta forma, resgatando o conhecimento e seus usos.

As plantas cultivadas nas hortas do Projeto Horta em Ação podem ser consultadas no Guia de Plantas Medicinais do Projeto Horta em Ação e este pode ser acessado nos links abaixo, sendo uma das versões em caixa alta (CA) pra que possa ser lido junto com as crianças em fase de alfabetização.

Boa leitura!

 

https://www.flipsnack.com/7B5F78CC5A8/guia-de-plantas-medicinais.html

 

https://www.flipsnack.com/2021CP/guia-de-plantas-medicinais-ca.html

Fonte:  Secretaria Municipal da Educação | Autor:  Fabiana dos Santos de Souza
Comunidade Escola Unidade Gestora do Programa - UGP
Endereço: Avenida João Gualberto, 623
7º Andar - Torre C - Sala 706
Bairro Alto da Glória - Curitiba - PR
CEP: 80030-000 - Fone: (41) 3350-3133
Todos os direitos reservados
Prefeitura Municipal de Curitiba - Secretaria Municipal da Educação - SME
Desenvolvido por ICI - Instituto das Cidades Inteligentes